Segunda-feira, 02.08.10

Acho que ainda não terminei com o blog...lol. È que existem situações que me irritam e surpreendem de tão miseráveis que são, como a recente ideia da Isabel Alçada em não haver chumbos!!

E depois, quem terá paciência para entender o que os putos dirão e escreverão? Se com reprovações, há uma boa parte que não percebe português, imaginem sem esta situação.

È mesmo isto que um país em crise necessita: ileteracia de Norte a Sul. E como pode uma escritora pensar em tal opção? Será que não pretende escrever mais livros e prefere boicotar os seus colegas da arte da escrita?

 

 

Ainda há poucos anos atrás, existiam inumeras pessoas que não podiam frequentar esta instituição por necessidades económicas familiares ou devido à distância destes cultos de sabedoria perto do local de residência (e quantos génios não se terão perdido). Hoje, os meninos têm tudo - e mais algumas coisitas - até para serem brilhantes alunos e futuros investigadores, profissionais, inventores, etc. Mas carecem da necessidade de lutar por algo e esta falta de necessidade, não lhes aguça o engenho e com o actual afastamento do verdadeiro conceito de PAIS, há revolta, preguiça, falta de respeito e motivação para ir a correr para a escola diariamente. Juntando a isto professores sem o dom do ensino, sem vontade de motivar o outro e ainda com medo dos proprios alunos e pais, a sala de aula, em muitos locais, transforma-se em tudo menos num local onde se aprende até a viver e a crescer. Agora, se os meninos nem reprovarem eu questiono: para quê contratar professores, gastar dinheiro em estatisticas sobre o desemprenho dos professores e os resultados de exames? Com a obrigatoriedade do 12ºano, muitos serão aqueles que chegarão ao 10º e até mesmo à faculdade, sem sequer saber escrever um simples relatório.

Sempre odiei facilitismos, e até como formadora de adultos, não dou facilidades e nem permito desculpas mas tenho aprendido imenso sobre a realidade adulta e se temos adultos que arranjam indulgências para tudo e para nada, compreendo que os seus filhos também o façam até porque filho de peixe sabe nadar e normalmente nadam da mesma forma que os progenitores.

Sinceramente, não é para isto que pago os impostos. Não é nesta sociedade que pretendo que meus filhos cresçam até porque irão sofrer bastante sempre que lhes fizer um ditado, os obrigar a escrever "palavras dificeis", a incentivar para tirarem as melhores notas e serem excelentes alunos. Entenderei se me perguntarem "para quê", mas também terão de saber que o vazio da ignorância a nada leva, até porque o mundo não é só Portugal (graças a Deus) e em outros países, decerto valorizarão os conhecimentos que vão adquirir quer na escola, quer com os pais cultos e informados que terão.

 

E em politiquice: Abaixo a demagogia e ignorância.

 


sinto-me revoltada

publicado por soprosdemar às 18:11 | link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 18.11.09

" Escolaridade obrigatória até aos 18 anos custará 141,1 milhões de euros

O alargamento da escolaridade obrigatória até aos 18 anos e a universalização do ensino pré-escolar aos cinco anos representam um acréscimo orçamental estimado em 181,1 milhões de euros para 2014/15, segundo um estudo ontem divulgado." in Jornal de Noticias

 

da net

 

E o que comentar a esta noticia???

Apenas que, continuamos a investir dinheiro em pedras duras... será que esperam que  àgua mole em pedra dura tanto bate até que fura?

Mas qual o objectivo? - foi o que auto-questionei e imediatamente respondi:

1. revelar um aumento de escolaridade por parte da população portuguesa (não importa se sabem escrever ou ler, o que importa é ter inumeros alunos com o 12º);

2. aumentar o numero de reformas / baixas / internamentos hospitalares dos professores (motivar alunos contrariados a estudar é complicado, mas obrigados será impossivel o que irá despoletar mais situações de insoburdinação, menos concentração, mais distracção dos colegas da turma... enfim, será criado em inumeras situações, um mau-ambiente geral);

3. aumentar o booling;

4. menos bolsas para o ensino universitário (o dinheiro não chega para todos claro, e os universitários precisam de ajuda até porque as noite de boémia cada vez estão mais caras; lamento o facto de muitos precisarem mesmo desse valor para até estudar e são merecedores, enquanto que outros...sem comentários)

5. etc

 

Claro que nem tudo será mau nesta revelação: ao menos vai diminuir o desemprego entre os professores? Claro que NAO! Aumenta é o numero de alunos / turma e "prontos".

 

Sinceramente, acho ridículo obrigar que jovens até aos 18 anos frequentem a comunidade escolar quando não têm essa motivação e partilham outros objectivos para a sua vida. Será que o Ministério da Educação, acha que antes dos 18 anos, os jovens não sabem o que querem? Não têm janelas no Ministério?

Oh cara ministra: se andam tatuados, cobertos de piercings, penteados abstratos, batem em colegas/professores/empregados, vagueiam sos em centros comerciais, compram o que querem, são mal-educados para com os progenitores, consomem drogas, frequentam discotecas e ainda engravidam antes dos 18 anos, não acha que têm capacidade para dizer sim ou não ao 12ºano?

 

Ainda bem que há excepções a tudo isto porque ainda quero acreditar que o futuro está sempre atrás: nos jovens que crescem e conseguem sobreviver com valores.


sinto-me obrigada lol
música Children are the future

publicado por soprosdemar às 19:32 | link do post | comentar | favorito

Escuto
EU
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Novos trapos

Ler ou não ler, eis a que...

Só percebo que nada compr...

Cesto roupa suja

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

Outros estendais
Escuto
Visitas
blogs SAPO
subscrever feeds